terça-feira, 21 de julho de 2009

Aniversário de Criança


Você acaba de pisar na festa e o aniversariante pergunta:

- Oi, tio Paulo. Cadê meu presente?

- Seu presente? Era muito grande pra trazer na mão. Ele vai chegar de helicóptero!

- Ohhhhhhhh! - as crianças admiradas respondem em coro.

Sua mulher te belisca e cochicha:

- Pra que mentir pro coitado?

- Coitado nada! Moleque sem educação! Onde já se viu cobrar presente?!

A falta de grana pra comprar presente era só um dos motivos pra você não querer ir aquela festa.

Depois de vocês, chega uma tia-avó do garoto que é “podre” de rica. Ela entrega um embrulho pra ele e diz: - É só uma lembrancinha, hein!

Ele abre, faz aquela cara de bunda e agradece. Mas, só porque a mãe mandou.

- Tá vendo? – você fala pra esposa – Melhor não dar nada do que dar um par de meias. Eu mesmo quando era criança odiava ganhar meias! Se bem que esse moleque merece!

- Shiiiiiiiiiuuuuuuuuuu!!!!!!!! – sua esposa te manda calar a boca sutilmente porque a amiga dela, a mãe do aniversariante está se aproximando.

- Oi gente, tudo bem? Vamos entrar lá na sala!

Você vai, tentando se esquivar das 638 crianças que correm a sua volta. Mas, é justamente daquela menorzinha, que ainda está aprendendo a andar, que é mais difícil de desviar. Ela ginga tanto na sua frente que você fica tonto, pisa num carrinho de brinquedo e cai de costas no chão. As crianças rolam de rir. Algumas gritam: “faz de novo!” Pra disfarçar sua vergonha e aproveitar a deixa você resolve dar uma de mágico: faz aquele velho truque de tirar moedas da orelha dos outros.

Ninguém ri.

Cansado de pagar mico, você entra na casa. Uma mulher vem com uma bandeja e te pergunta:

- O senhor quer beber alguma coisa?

- Veneno!

- Como?

- Cerveja, tem?

- Não!

Então, você pega um copo acreditando ser Fanta Uva. Mas, logo descobre que é Ki-Suco. E está quente!

Sua mulher encontra as amigas e engata num daqueles papos intermináveis. Você sai lá fora, onde tá rolando o churrasco e pensa: “já que tô aqui, vou aproveitar pra comer bastante!” O cheiro é muito bom. Você pega um naco de carne e morde com gosto. Você quase ouve o boi mugir. A carne está crua e dura feito pedra. Pra piorar, um fiapo enrosca nos dentes. Você passa a língua e percebe que está faltando algo. “Meu pivô!”

De repente, começa uma briga ao lado da churrasqueira. Todo mundo bate, todo mundo apanha. Você não conhece ninguém, nem gosta de briga, mas entra no meio do bolo. É preciso salvar seu dente postiço. Depois de algum tempo, a turma do deixa disso consegue apaziguar os ânimos. Os dois bêbados que começaram a briga se abraçam e choram pedindo desculpas e a festa continua como se nada tivesse acontecido. Você só não entende uma coisa: como aqueles caras ficaram bêbados tomando Ki-Suco quente? Não importa, você ainda não encontrou o seu dente.

Uma criança com uma zarabatana pega algo no chão e usa como munição para atingir os coleguinhas. “Nããããããão!” Tarde demais, seu pivô voa e cai no meio do bolo.

Você olha pra um lado. Olha pro outro. Aproveita que ninguém tá vendo e se aproxima do bolo que tá em cima da geladeira. Você vai pegar o seu dente, mas desembesta a rir quando percebe que ele está encaixado bem em cima de um dos dentes do Bob Esponja desenhado no bolo. Sua risada chama a atenção do aniversariante que quer saber o que é.

- Nada! – você diz escondendo a boca com a mão.

- Tio, que cê tá escondendo aí?

- Nada! Já falei.

- Deixa eu ver!

- Não! –
você descobre a boca.

- Hahahahahahaha!!!!!!!! O tio Paulo é banguela! Hahahahaha!!!!

As outras crianças aparecem e começam a cantar:

- Tio Paulo é banguela! Tio Paulo é banguela! Tio Paulo é...

Sem pensar mais, você mete a mão no bolo, pega o seu dente e o encaixa na boca. Um segundo depois, aparece a mãe do garoto.

- O que tá acontecendo aqui?

- Eles estavam mexendo no bolo, olha só como ficou! –
você diz apontando o bolo.

- Ahhhhhhh! Não acredito, Guilherme! Tenha a dó, viu!!!

- Mas, mãe, foi ele que...

- Chega! Vai brincar lá fora. E ano que vem não vai ter festa, ouviu?

“Tomara” – você pensa. Não tendo mais o que fazer ali, você resolve chamar a sua esposa pra ir embora. “Mas, nem cantou o parabéns!”- ela diz. Quando ela vai pegar a bolsa, antes de se despedir das amigas, o celular dela toca. “Atende pra mim” – ela pede.

- Alô!

- Alô, Paulo?

- Isso. Quem tá falando.

- Oloco! Cê não sabe? É o seu cunhado querido!

“Puta que o pariu!”

Ele continua:

- Viu, vocês estão em casa? A gente tava pensando em dar uma passadinha aí.

- Não, não estamos não. Na verdade a gente tá num aniversário.

- Aé? De quem? Vocês vão demorar pra voltar?

- Do filho de uma amiga da Dani. Olha, a gente vai demorar pra voltar sim, porque acabamos de chegar.

- Aé? Se você quiser eu vou buscar vocês!

- Não, obrigado!

- Onde é?

- Não precisa! Obrigado!

- Eu vou buscar. Onde é?

- Quixeramobim!

- Nossa! Onde fica isso?

- Ceará!


Sua esposa aparece e pergunta:

- Quem era?

- Dona Dulce, nossa vizinha.

- O que ela queria?

- Disse que a nossa rua foi interditada porque ouve um surto de lagartixas.

- Ai, credo, sério?
(sua esposa tem pavor de lagartixas).

- Sério, acho que vamos ter que dormir aqui.

- Aqui? Ah, não. É chato.

- Mas, não dá pra voltar pra casa hoje. Onde, então?

- Ah, já sei! Na casa da minha irmã.
(esposa do mala!)

Moral da história: quanto mais você reclama de uma coisa, mais essa coisa te persegue, seja essa coisa aniversário de criança, carne crua ou cunhado mala!

11 comentários:

  1. hahaha, muito engraçada! ressucitou até o ki suco, hehe!

    ResponderExcluir
  2. Coitado desse cunhado!

    Hahahahha!

    ResponderExcluir
  3. Vivian, lembro que o Ki-suco era tão forte que dava pra tingir roupa. Inesquecível!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Bert, coitado de mim!!!! Isso sim! rsrsrs!!!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. HAHAHAHAHAHAHAAHAH, VENENO, HAHAHAHAAHAHAHAHAAH. FODA!!!

    ResponderExcluir
  6. Ki-suco? Pensei que só chamavam assim aqui no Nordeste! Pensava que aí fosse "refresco em pó"... kkkkkkkkkk
    Muito "feliz" a sua história. Mas aniversário bom mesmo é aquele de 1 ano, que o pobre do aniversariante é o primeiro a dormir, os pais só fazem a festa para se "amostrar" (tem vezes que estão mais bonitos que o próprio aniversariante) e fica tocando aquele inferno de Xuxa só para Baixinhos a festa inteira!
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  7. Emanuela, você disse tudo! O pior é que sempre tem uns adultos desengonçados que tentam dançar aquela música da Xuxa: "Cabeça, ombro, joelho e pé, joelho e pé..." Só que na hora do "pé" a mão não chega nem no tornozelo.
    Um abração!

    ResponderExcluir
  8. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKkkkkkk

    Muito bom! Muito bom!

    E os comentários da Emanuela e a resposta do Paulo Sérgio também, divertidíssimos!!

    Tenho um filho pequeno e todos os dias sou obrigada a (tentar) fazer coreografias das músicas da Xuxa, mas a idade já não tá me ajudando mais (25) hehehehe

    Enfim... adorei a histórinha!! =)

    Poliana

    ResponderExcluir
  9. Poliana (ou seria Willian?) , pior do que tentar fazer a coreografia é ter que ouvir a voz irritante da Xuxa. rsrs!

    Boa sorte com as coregorafias!

    Abraço!

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário!

Sugestões de postagem serão bem-vindas!